Veículos a Diesel poderão ser vendidos livremente, mas será que isso é uma vantagem?


07 de agosto de 2009|Sem Comentários
Mais econômico isso ele é, mas polui pra %^&#@

Mais econômico isso ele é, mas polui pra %^&#@

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou nesta quarta-feira, dia 5, parecer favorável à liberação da venda de veículos de passeio movidos à diesel no Brasil. Aqui, somente caminhões e utilitários, ou veículos com tração 4×4, podem ser movidos com esse combustível.

A proposta é de autoria do senador Gerson Camata, do PMDB do Espírito Santo, e receeu o parecer favorável do relator, o senador Francisco Dornelles, do PP carioca. Agora, o projeto vai passar por avaliação na Comissão de Assuntos Econômicos e, caso não tenha nenhum recurso contrário, será levado para votação em plenário.

A proibição vigora desde 1976, quando a lei foi implantada, visando reduzir a dependência do petróleo importado, em função dos altos preços que vigoravam no mercado internacional desde 1973, incentivando a produção de veículos movidos à álcool – o programa do Pró-Alcool fora implementado em 1975.

Entre as críticas à iniciativa, está o fato de que o Brasil domina a tecnologia flex e que o diesel nacional ainda possui elevado teor de enxofre – fazendo com que ele fosse ambientalmente viável somente depois de 2012, quando as novas metas para o combustível entrassem em vigor. Além disso, pesaria o fato de o Brasil ser um dos líderes mundiais na tecnologia do etanol e dos sistemas bicombustíveis.

Já o principal argumento favorável à liberação seria a dificuldade que o Brasil tem em relação às exportações por não investir no desenvolvimento de veículos compactos a diesel, cuja demanda está em alta, principalmente na Europa – onde, por sinal, o combustível foi a opção em busca da redução na emissão de poluentes.

Essa e outras matérias você pode seguir pelo twitter

 

Participe da pesquisa e concorra à 04 camisetas oficiais do Contagiros.

Outros Artigos que você deveria ver!