Veraneio para todas as ocasiões, inclusive pescaria!


20 de outubro de 2010|2 Comentários

Veraneio 1972 cumprindo sua função de SUV e levando toda a TRALHA de pesca em pleno rio paraná

Esta semana que passou tivemos o privilégio de andar num dos maiores símbolos de SUV da década de 70 e 80, a Veraneio da GM.

Beberrona sim, mas super confortável e para os saudosistas, um carro que cabe de tudo, dá até para namorar dentro. Esta fazia 4,5 km/h mas nas mãos do Tio Eduardo devia fazer uns 3, deixa a Tia Jacqueline saber…

A que usamos não era bem a vascaína, usada com maestria na música do Capital inicial, mas a vontade de cantar o trecho era inevitável. “Veraneio vascaína vêm dobrando a esquina…”

Abaixo fotos para quem viveu a época ( menos eu ok) matar saudades e logo abaixo um pouco mais da ficha técnica da bixinha que carregou até motor de barco neste último final de semana lá em Presidente Epitácio, que aliás conta com 3 exemplares em perfeito estado rodando pela cidade.

Curiosidade da Wikipedia sobre a Veraneio da GM:

Chevrolet Veraneio foi um utilitário esportivo (SUV) de porte grande (full-size) produzido pela Chevrolet do Brasil partir de 1964 até 1994, inspirado na Chevrolet Suburban americana e derivado das pickups D-10 e D-20. Inicialmente chamava-se C-1416 (nome usado até 1969). O modelo dispunha de quatro portas e acomodava seis pessoas. Teve sete versões: C-1416, Amazonas, Passo Fino, Mangalarga, Bonanza, Veraneio M e Grand Blazer.

O motivo principal do sucesso da Veraneio que inclusive fez sua fama no Brasil, foi sua utilização como viatura de polícia principalmente durante a ditadura militar, onde as pessoas “tremiam” ao ver uma dobrando a esquina, mas e em alguns casos era ultilizada também, como ambulância, e mesmo assim também no meio civil. Ainda hoje alguns orgãos de Polícia ultilizam o veículo em paralelo com as atuais Blazer, tambem da Chevrolet.

  • A primeira geração do utilitário foi produzida até 1989, quando foi substituída pela segunda, desta vez baseada nas pickups da série 20, inclusive ganhando uma versão curta e de duas portas, chamada Bonanza.
  • Foi disponibilizada com motores de 4 e 6 cilindros em linha, movidos a gasolina ou álcool.
  • Um grande detalhe: existem muitas Veraneios a diesel, porém a Chevrolet nunca soltou uma de fábrica a diesel, todas as existentes foram adaptadas já que a gasolina e o álcool eram muito mais caros que o diesel, na época.

No Salão do Automóvel de 1964, junto com a picape redesenhada, foi apresentada a C-1416 (o nome Chevrolet Veraneio só seria adotado quase cinco anos depois do lançamento). Se na parte mecânica não havia grandes avanços, seu desenho era moderno, com linhas retas e quatro portas. Basicamente, o motor era o mesmo da Amazona, mas a suspensão, privilegiando o conforto, passou a usar molas helicoidais e já era independente na frente. Um ano e meio depois do lançamento, o texto de QUATRO RODAS (março de 1966) afirmava que sua identidade “parece código de filme policial”.

Mas rasgava elogios ao seu comportamento. Com quase duas toneladas e motor de 142 cavalos, a C-1416 chegou aos 145 km/h e fez de 0 a 100 km/h em 20,7 segundos, marca considerada “formidável” pela revista. Em compensação, não era fácil sustentá-la: percorria de 3,8 a 4,8 quilômetros com 1 litro de gasolina no trânsito urbano e na estrada não passava dos 5,5 km/l.

Veja outras matérias interessantes do Blog Contagiros em:

 

 

Participe da pesquisa e concorra à 04 camisetas oficiais do Contagiros.

Outros Artigos que você deveria ver!