Novo Cruze já pode ser visto nas concessionárias no Brasil, enquanto nos EUA bate recordes de vendas


07 de setembro de 2011|2 Comentários

Modelo Cruze LTZ já exposto em concessionária GM antes do lançamento oficial

Enquanto as concessionárias GM no Brasil aguardam ansiosas o ok da Chevrolet para iniciar as vendas sedã médio Cruze, o que deve acontecer ainda dentro de setembro.Como parte do plano de marketing da GM, a versão top de linha do sedã-médio, a LTZ, foi liberada e está disponível nas lojas da marca para o público.

E como boas notícias sempre ajudam o mercado, informações sobre  sua participação nas vendas globais da GM, não poderiam ser as melhores.O modelo vai tentar recuperar o espaço perdido da Chevrolet no segmento, dominado pelos samurais Toyota Corolla e Honda Civic. O Cruze apresenta grande evolução se comparado ao antecessor Vectra. Mas a disputa promete ficar mais acirrada com a chegada do Hyundai Elantra, também neste mês.

Ele conseguiu o título pelo quarto mês seguido do carro compacto (para os padrões americanos) mais vendido dos Estados Unidos.

E o mais interessante também lá fora são os preços, cerca de U$20.000 ou pouco mais de R$37.000 somente na conversão dólar / real.

Só no mês de Agosto, segundo a General Motors, o Cruze alcançou o recorde de 21.807 unidades vendidas, registrando desempenho acima de 20 mil emplacamentos pelo quinto mês seguido.

As vendas acumuladas do Cruze nos Estados Unidos de janeiro a agosto somam 169.427 unidades. A GM informa que, devido à procura em alta, os estoques do modelo, calculados em 30 dias de vendas, equivalem à metade da média do mercado, de 60 dias.

Enquanto as concessionárias GM no Brasil aguardam ansiosas o ok da Chevrolet para iniciar as vendas sedã médio Cruze, o que deve acontecer ainda dentro de setembro.Como parte do plano de marketing da GM, a versão top de linha do sedã-médio, a LTZ, foi liberada e está disponível nas lojas da marca para o público.

E como boas notícias sempre ajudam o mercado, informações sobre  sua participação nas vendas globais da GM, não poderiam ser as melhores.O modelo vai tentar recuperar o espaço perdido da Chevrolet no segmento, dominado pelos samurais Toyota Corolla e Honda Civic. O Cruze apresenta grande evolução se comparado ao antecessor Vectra. Mas a disputa promete ficar mais acirrada com a chegada do Hyundai Elantra, também neste mês.

Ele conseguiu o título pelo quarto mês seguido do carro compacto (para os padrões americanos) mais vendido dos Estados Unidos.

E o mais interessante também lá fora são os preços, cerca de U$20.000 ou pouco mais de R$37.000 somente na conversão dólar / real.

Só no mês de Agosto, segundo a General Motors, o Cruze alcançou o recorde de 21.807 unidades vendidas, registrando desempenho acima de 20 mil emplacamentos pelo quinto mês seguido.

As vendas acumuladas do Cruze nos Estados Unidos de janeiro a agosto somam 169.427 unidades. A GM informa que, devido à procura em alta, os estoques do modelo, calculados em 30 dias de vendas, equivalem à metade da média do mercado, de 60 dias.

“Em menos de um ano o Cruze se tornou um dos carros mais populares do mercado, trazendo novos clientes para as concessionárias da marca”, diz Alan Batey, vice-presidente de vendas da Chevrolet nos Estados Unidos.

Por conta deste resultado respeitável, o Cruze é um dos modelos da nova safra da GM responsáveis pela recuperação das vendas da companhia no mercado norte-americano. Um dos principais atrativos é o baixo consumo de combustível. A versão Eco do Cruze, com motor 1.4 turbinado de 138 cv, chega a rodar 42 milhas com 1 galão, o equivalente a 17,8 km/l, o que faz do carro o mais econômico modelo a gasolina do país.

Entre as 42 modificações feitas para aumentar a eficiência da versão, o Cruze Eco tem uma entrada de ar que se fecha automaticamente em velocidades mais altas para diminuir o arrasto aerodinâmico, e se abre para melhorar o arrefecimento em velocidades mais baixas. Também houve redução de peso com uso de materiais leves, como as rodas de liga leve aro 17 e pneus que tiraram 9,6 kg de cada veículo.

Desempenho positivo

Apoiada na oferta de carros mais econômicos e racionais do que os enormes e beberrões SUVs, a GM vem conseguindo recuperar mercado na América do Norte. Somadas suas quatro marcas (GMC, Buick, Chevrolet e Cadillac), a vendas em agosto, de 218.479 unidades, cresceram 18% em relação ao mesmo mês do ano passado.

“Nosso portfólio balanceado de picapes e veículos econômicos como os Chevrolet Cruze e Equinox e GMC Terrain estão ajudando a GM ganhar participação mercado, que cresceu em sete dos últimos oito meses”, avaliou Don Johnson, vice-presidente de vendas nos Estados Unidos.

A GM manteve inalteradas suas projeções para o mercado dos Estados Unidos este ano: a companhia estima vendas totais de 13 milhões a 13,5 milhões de veículos no país.

E o lançamento no Brasil do Cruze, quais são as expectativas?

Como atrativos, o Cruze LTZ por exemplo irá custar R$79.900 e já vem de série com airbags frontais, laterais e de cabeça, ABS e controle de tração e estabilidade. As rodas são de liga aro 17 e o carro conta ainda com central multimídia com GPS integrado e comandos do som e telefone no volante.

O veículo é imponente, com a nova linguagem mundial da montadora. As linhas retas, antes de parecer antiquadas, dão um ar agressivo e tecnológico ao Cruze. O painel é envolvente com materiais de qualidade, aliado ao banco de couro. O carro não tem chave de ignição. O motorista aproxima a chave do veículo, no bolso por exemplo, e basta apertar o botão start-stop.

A GM faz mistério quanto a números e expectativas de vendas, mas pelo resultado americano e na relação custo benefício com certeza o carro deve ocupar um local de destaque entre os médios e tomar mercado de veículos como Toyota e Honda ( até que ela lance o new civic em breve, é claro)

 

Participe da pesquisa e concorra à 04 camisetas oficiais do Contagiros.

Outros Artigos que você deveria ver!