Yamaha XTZ 250 Lander 2009


10 de fevereiro de 2009|27 Comentários
xtz_lander250_2009_azul1

XTZ 250 Lander 2009

Arthur Caldeira

Com um pouco de atraso em função da queda nas vendas no último trimestre de 2008, a Yamaha lança somente agora, em fevereiro, os modelos 2009 de sua linha XTZ 250 — a trail Lander e a supermotard “X” — já atendendo à nova regra de emissão de poluentes e também com algumas novidades visuais.

Para fazer com que os novos modelos poluam menos e se adequem ao Promot 3, a montadora instalou em ambos uma sonda Lambda, que monitora os gases do escapamento e corrige eventuais falhas por meio da central eletrônica que fiscaliza o sistema de injeção de combustível, e também um novo catalisador.

No design, a trail Lander traz apenas novos grafismos e uma cor vermelha mais viva e atraente. Mas na supermotard XTZ 250X, a grande novidade é a inédita cor laranja, somando-se à preta mais sóbria.

Aproveitando-se do “gancho”, como se diz no jargão jornalístico, testamos os dois modelos para descobrir as qualidades e limitações de cada um dos segmentos. Afinal, com a mesma motorização é comum os motociclistas ficarem na dúvida sobre qual escolher: uma versátil trail de uso misto ou uma urbana supermotard com visual radical?

Motor: desempenho e consumo iguais

Tanto a XTZ 250 Lander como a XTZ 250X são equipadas com o mesmo monocilíndrico de 249 cm³, duas válvulas, comando simples no cabeçote (SOHC), com refrigeração mista (ar e radiador de óleo).

Alimentado por injeção eletrônica de combustível, gera 20,8 cavalos de potência máxima a 8.000 rpm e torque máximo de 2,09 kgf.m a 6.500 rpm nesse modelo 2009. A redução de desempenho em relação ao modelo 2008 (que tinha 21 cv e 2,1 kgf.m) é imperceptível na prática.

O propulsor tem desempenho bastante satisfatório para sua capacidade e o sistema de injeção eletrônica garante um funcionamento bastante linear. Em conjunto com o câmbio de cinco velocidades aproveita-se melhor o torque disponível, exigindo menos trocas de marchas, tanto em subidas como em ultrapassagens na estrada.

Alguns motociclistas criticam a opção da Yamaha em não equipar seus modelos 250cc com seis marchas. Seja no uso em cidade ou em estradas a sexta marcha não chega a fazer falta.

Outra vantagem desse propulsor injetado é sua economia de combustível — respeitando-se o limite de giros do motor, chegamos a percorrer 35 km com um litro de gasolina. Por outro lado, se girarmos o acelerador com vontade, “esticando” as marchas, ou rodando em estradas a velocidade de 120 km/h, o consumo pode cair para 27 km/l.

Outro detalhe importante, mas que não vai ajudar em nada na hora de escolher a sua: o consumo independe do modelo. Seja na Lander ou na “X” o que conta mesmo é a maneira de pilotar.

Ciclística, a grande diferença

Se no quesito desempenho e consumo, a trail e a supermotard de 250cc da Yamaha são semelhantes, o conjunto ciclístico guarda as grandes diferenças, que podem influenciar na escolha.

Ambas compartilharem o mesmo quadro — berço duplo em aço — e o mesmo conjunto de suspensões — garfo telescópico, na dianteira, e balança monoamortecida, na traseira — as rodas de tamanhos diferentes e os pneus distintos alteram bastante a pilotagem e denunciam a proposta diferente de cada uma delas.

A Lander tem rodas de ferro, aro 21 polegadas na frente e 18 atrás como grande parte das motos trails, calçadas com pneus Metzeler Enduro 3 de uso misto. Já a XTZ 250X usa rodas de alumínio, aro 17 na dianteira e na traseira, ambas equipadas com pneus Pirelli Sport Demon de perfil mais esportivo, característica dos modelos supermotard.

As rodas e pneus diferentes mudam completamente a proposta delas. A trail é mais versátil: enfrenta tanto as imperfeições do asfalto da cidade, como percorre com segurança estradas de terra com buracos e poças. Enquanto isso a supermotard tenta reunir o melhor dos dois mundos; street e trail. Como tem os mesmos cursos das suspensões que a Lander — 240 mm, na frente, e 220 mm, atrás —, também ultrapassa valetas e lombadas urbanas sem problemas, mas enfrenta certa dificuldade em estradas de terra muito esburacadas, em função de suas rodas menores.

Os pneus de desenho mais street também dificultam a pilotagem na terra, pois estão mais sujeitos à “escapadas” em curvas ou frenagens. Por outro lado, no cenário urbano e asfaltado, a “X” esbanja agilidade pra cima da Lander. Suas rodas menores facilitam as mudanças bruscas de direção e permitem ao piloto contornar curvas com mais facilidade. Atividade dificultada pelo aro 21 na dianteira da trail, que exige mais esforço do piloto para deitar a moto em curvas fechadas.

Questão de gosto, uso e bolso.

Analisando friamente Lander e 250X, bastaria ao motociclista definir o uso para tomar a decisão. Porém, a escolha de uma motocicleta envolve muitos outros fatores não tão objetivos. Como por exemplo, o aspecto visual.

Basta bater o olho nas duas para chegar à conclusão que o visual da “X” é mais impactante. Do motor, com o bloco e as tampas laterais pintadas em preto, até a lanterna traseira com LEDs e o arrojado suporte de placa, a versão supermotard é mais bonita. Tem ainda belos protetores de bengala em plástico rígido e o escapamento todo pintado em preto fosco. A nova cor laranja também chamou a atenção por onde passou. Não que a Lander seja feia. Mas é simplesmente mais convencional que a X. Ou seja, uma trail sem muitas firulas.

xtz250x_2009_laranja1

Versão supermotard XTZ 250X

Porém, motos com pneus de uso misto e pára-lama alto também têm seus fãs. Passam uma imagem mais aventureira, além da sensação de se poder ir com a Lander para qualquer lugar. Na prática, a trail pode realmente enfrentar qualquer caminho – uma estrada de terra até o sítio, uma trilha leve até uma praia deserta ou uma cachoeira afastada… Situações em que a supermotard mostra suas limitações.

Outro ponto (bastante) positivo a favor do modelo de uso misto é seu menor “peso” no bolso do consumidor. Enquanto a trail XTZ 250 Lander, ano e modelo 2009, tem preço público sugerido de R$ 12.331,00, a versão supermotard XTZ 250X custa R$ 13.266,00. A diferença de quase R$ 1.000,00 justifica-se pelas rodas de alumínio e também pelos detalhes do acabamento mais refinado.

Com desempenho tão semelhantes, escolher entre a trail ou a supermotard de 250cc é bastante difícil. A decisão vai depender do gosto do motociclista e do uso que fará da moto. Sem falar na quantia que tiver em sua conta bancária.

Ficha Técnica

Motor: Monocilíndrico, SOHC, 2 válvulas, arrefecido a ar com radiador de óleo

Capacidade cúbica: 249 cm³

Potência máxima (declarada): 20,8 cv a 8.000 rpm

Torque máximo (declarado): 2,09 kgf.m de torque a 6.500 rpm

Câmbio: Cinco marchas

Transmissão final: Por corrente

Alimentação: Injeção eletrônica

Partida: Elétrica

Quadro: Berço semiduplo

Suspensão dianteira: Garfo telescópico com 240 mm de curso

Suspensão traseira: Balança monoamortecida links com 220 mm de curso

Freio dianteiro: Disco de 245 mm de diâmetro

Freio traseiro: Disco de 203 mm de diâmetro

Pneus: 110/70-17 (d)/ 130/70-17 (t) (250X) – 80/90-21 (d)/ 120/80-18 (t) (Lander)

Comprimento: 2.096 mm (X)- 2.125 mm (Lander)

Largura: 830 mm

Altura: 1.163 mm (X) – 1.180 mm (Lander)

Distância entre-eixos: 1.390 mm

Distância do solo: 225 mm (X) – 245 mm (Lander) Altura do assento: 870 mm (X) – 875 mm (Lander)

Peso em ordem de marcha: 143 kg (X) – 142 kg (Lander)

Tanque de combustível: 11 litros Cores: Laranja e preta (X) – azul, vermelha e preta (Lander)

Preço sugerido: R$ 13.266,00 (X) – R$ 12.331,00 (Lander)

Mais informações: www.yamaha-motor.com.br

Fotos: Caio Mattos.

Fonte: Agência Infomoto

 

Participe da pesquisa e concorra à 04 camisetas oficiais do Contagiros.

Veja os Depoimentos desse Artigo.

27 comentários sobre “Yamaha XTZ 250 Lander 2009”

  1. Danilo disse:

    Sem duvida é melhor a “x”

  2. Elisio disse:

    PROBLEMA NA BOMBA DE COMBUSTÍVEL DA LANDER XTZ-250
    Amigos,

    Tenho uma Lander 2008, tirada em 4/01/2008 e está com 8.000Km!!!
    Apos fazer a minha segunda revisão tudo estava bem com a moto, no começo desse ano a moto começou a falhar pricipalmente quando estava esposta ao sol por muito tempo, achei que fosse algum problema com o alarme, resolvi procurar a concessionária Trinca Motos, localizada na cidade do Rio de Janeiro.

    Para minha total decepção, apos esperar por tres dias para um simples orçamento, foi indentificado um problema na BOMBA DE COMBUSTÍVEL, preço da peça R$936,88 !!!!! uma moto com 8000,00 Km RODADOS!!! ISSO É ABSURDO!

    Me sinto altamente LESADO, após fazer uma pesquisa descobri que esse problema esta acontecendo com outros motociclistas do Brasil inteiro, constatei que o problema é crônico na LANDER e na FAZER 250.
    Gostaria de saber o que a Yamaha do Brasil fará sobre o assunto, porque isso é uma vergonha e uma falta de respeito com os consumidores que na sua grande maioria são fieis a Yamaha, como eu. Será que teremos que entrar na justiça para resolvermos isso?
    Seria uma vergonha muito grande para YAMAHA DO BRASIL.

    No aguardo,

    Elisio Neto.

  3. alex disse:

    Tbm estou c o mesmo problema, comprei minha Lander no final de agosto de 2008, e agora, 3 meses depois da garantia acabar tbm fui surpreendido com a bomba de gasolina que estragou, a moto parou de repente em frente uma favela, tive q empurrar até um local seguro, chamar reboque e é claro, arcar com o prejuíjo, com isso, fiquei sabendo de inúmeras pessoas q estão c o mesmo problema, sempre gostei muito da Yamaha, mas se ele não resolver o problema, que é dela, eu e muitas pessoas vamos ter que deixá-la…

    Repito o q o Elisio disse: Gostaria de saber o que a Yamaha do Brasil fará sobre o assunto, porque isso é uma vergonha e uma falta de respeito com os consumidores que na sua grande maioria são fieis a Yamaha, como eu. Será que teremos que entrar na justiça para resolvermos isso?
    Seria uma vergonha muito grande para YAMAHA DO BRASIL.

  4. alex disse:

    Gostaria de juntar pessoas q tiveram este problema tanto na Lander qto na Fazer p agirmos juntos contra a Yamaha, claro, se ela não sanar o nosso problema.

    [email protected]
    [email protected]

    Alexandre

    • contagiros disse:

      Olá Alex,

      segue abaixo um parecer da Yamaha sobre o problema mostrado por vocês.

      Prezado CONTA GIROS

      Inicialmente agradecemos por aguardar o retorno.

      Em atenção ao seu e-mail, registrado pela ocorrência nº 337660, referente ao modelo LANDER XTZ 250, informamos que há cerca de 1 (um) ano, a Yamaha Motor do Brasil reavaliou o preço da peça Bomba de Combustível.

      Os sintomas apresentados por esse componente, ocorrem em decorrência da utilização de combustível de má qualidade, ou envelhecido.

      Importante dizer que a Yamaha Motor do Brasil está a inteira disposição de seus consumidores, através do SAC.

      SAC YAMAHA MOTOR
      (11) 2431-6500
      [email protected]

      Atenciosamente,

      Francisco
      SAC
      Yamaha Motor do Brasil Ltda.
      * Rodovia Presidente Dutra, Km 214 Jd. Cumbica
      07183-903 Guarulhos – SP
      ((55 11) 2431-6500 / 7 (55 11) 3885-6720 Cód. 671
      þ http://www.yamaha-motor.com.br
      [email protected]

  5. carlos eduardo disse:

    Também tenho uma lander ano 2007, e está parada devido ao mesmo problema na bomba de combustível, que custa 800,00 reais a peça…
    um absurdo uma moto ke pouco aqndo e dar essetipo de problema …………..

  6. ricardo disse:

    é bom saber dos comentarios dos colegas ae q estão aparecendo em suas motos, pois estou interessado em adquirir uma lander e estou meio q cabrero se pego ou não.

  7. Valdo disse:

    A minha Lander e 2008 e está com apenas 7400 km: Mais o engraçado e que ela esta falhando a poucos minutos de eu liga
    -la. Quase fui atropelado por um ônibos hoje: dia 08/02/2010 estava indo p/ o trabalho quando a luz amarela começou a pisca e o motor falhar cheguei no trabalho hás 08:40 super atrasado. se alguem quiser entrar em contato meu email: valdo_silva [email protected] .

  8. Jose disse:

    o Francisco, todos os carros no brasil rodam com esse combustivel adulterado ruim e atrazado e naum ficam ai dando pau na bomba , agora é muito dificil escutar isso de um “filho da puta” que nen deve ter moto ou deve comprar Honda pra num ficar passando raiva com a bomba de combustivel, suporte da placa , e muitos outros problemas …
    Francisco
    Os sintomas apresentados por esse componente, ocorrem em decorrência da utilização de combustível de má qualidade, ou envelhecido.

  9. THIAGO BEZERRA disse:

    Bom a minha lander X 2008/2009 já teve vários problemas e ate hoje nunca foi solucionado, já foram trocados BOMBA DE COMBUSTIVEL e CORPO INJECTOR e ainda não solucionaram o problema que é ficar se desligando tipo cortando a gasolina, só abasteço com gasolina aditivada já mandei pra fazer o teste da gasolina e deu como boa e nunca parou esse corte de gasolina da minha moto.
    Minha garantia acabou dia 17 do mês passado e ainda continua dando um erro quando colocam um aparelho no ECU que é o 32 e 19 mais não tem no manual dos mecânicos e quero ver mesmo se vão ou não ajeitar minha moto se não resolver vou entrar na justiça é o único jeito de ajeitarem minha moto alguém com o mesmo defeito?
    e seu Francisco arruma outra descupa pra o problema da bomba de combustivel a minha é so aditivada de primeira qualidade com exame e tudo e deu pau do mesmo jeito.

  10. THIAGO BEZERRA disse:

    alguem quiser meu email [email protected]

  11. Reinaldo disse:

    Estou querendo comprar uma lander, qual é a opiniao de quem já possui uma ?

  12. Fabio Aquino disse:

    Prezados colegas Landeros. Tenho uma XTZ 250X e hoje cedo fui trabalhar normalmente quando de repente a moto cortou a ignição, tentei religar e até que consegui, mas a moto torna em desligar, parece que falta combutível, tentei várias vezes e a moto repete tudo, liga, mas apaga. Detalhe a moto está com apenas 3300 km rodados. A moto é boa, mas se for realmente a bomba de combustível, vixe, fica difícil confiar na marca. Essa reposta da Yamaha acima é muito vaga e superficial, sempre coloca culpa no consumidor, que abastece com gasolina ruim, deixa o combustivel envelhecer, etc. Mas, nunca admite que a peça tem problema. Bom, estou esperando o pessoal da autorizada vir pegar a moto para ver o que vai dar.

  13. pedrovinha disse:

    caro amigos venho por minhas palavras tenho uma xtz lander 2008 com 13.000km rodados i eu sou lokâo sò ando bebado (de sexta feira) ja cai mais de 5 vezes com ela empino gasolina sempre piscando pra vcs ter noção coloco 2 reais de gasolina desculpem falar mais pelo qui eu vi entâo eu tive sorte a minha nunca deu esse problema a luz laranza acende sò quando eu to muito rapido ai eu descacelero unico problema qui deu com ela foi na placa que quebro fora issu maravilha d moto boa sorte a todoa landeiros

  14. Haroldo disse:

    Estou no mesmo barco com a minha moto “bomba” é um absurdo, não tem jeito de reclamar com a yamaha, temos que verficar se alguem tem outra solução mais barata ou será que vamos morrerr em 900,00.

  15. marcus antonio capille disse:

    estou com problema na minha lander,troquei a bomba de gasolina com l3000 km,agora está com l6500 e começou o problema novamente,eu só gastei $ l.0140,00 reais,já percebi que existem varios consumidores na mesma situação isto é uma vergonha,perdi a segurança com a moto uma vez que a utilizo muito em viagens.marcus campo grande/ms

  16. JONAS FROTA disse:

    Será que a venda de bombas é o novo negócio da yamaha?
    Tenho uma Lander 2008 que acabou de pifar a bomba.

  17. diogov8 disse:

    ressucitanto o assunto e contribuindo com ele tenho uma lander X 09 laranja com 20mil km rodados…. nenhum problema até agora e eu viajo MUITO!!

  18. EDILSON MG disse:

    tenho uma 2010,tirei em 19/11/2010,esta com 20000km rodados.rodo ate 80km na rerseva.ate hoje nunca deu problema nenhum,mas so abasteco com adtivada de marca como sheel,petrobras,ipiranga.estou super satisfeito com minha nega.nao gosto de indicar nada a ninguem,mas no caso da lander eu indico pra qualquer um que queira uma moto bonita, potente,economica,design e tecnologia avancados,enfin, uma moto totalmente diferenciada.e tem mais:tira muito mais chinfra que xr 250 , xre 300(esta e ridicula)e falcom.PODEM ACREDITAR,A MOTOCA E SIMPLISMENTE FANTASTICA.

  19. Dian disse:

    Acho que o problema é outro,não deve ser a bomba, nem a Yamaha sabe.

  20. GLA disse:

    Tenho uma Lander 2008 e tá com esse mesmo problema, as vezes quando eu vou ligar ela não da partida, depois de um tempo de espera ela simplemente da partida como se nada tivesse ocorrido, bem estranho mesmo.

  21. Henrique Antonio Tassinari disse:

    Possuo uma lander 2007,bomba injecao da muito problema ,e normal,e cara,tem manutencao ou temm que trocar?

  22. Moisés disse:

    Elisio :PROBLEMA NA BOMBA DE COMBUSTÍVEL DA LANDER XTZ-250Amigos,
    Tenho uma Lander 2008, tirada em 4/01/2008 e está com 8.000Km!!!Apos fazer a minha segunda revisão tudo estava bem com a moto, no começo desse ano a moto começou a falhar pricipalmente quando estava esposta ao sol por muito tempo, achei que fosse algum problema com o alarme, resolvi procurar a concessionária Trinca Motos, localizada na cidade do Rio de Janeiro.
    Para minha total decepção, apos esperar por tres dias para um simples orçamento, foi indentificado um problema na BOMBA DE COMBUSTÍVEL, preço da peça R$936,88 !!!!! uma moto com 8000,00 Km RODADOS!!! ISSO É ABSURDO!
    Me sinto altamente LESADO, após fazer uma pesquisa descobri que esse problema esta acontecendo com outros motociclistas do Brasil inteiro, constatei que o problema é crônico na LANDER e na FAZER 250.Gostaria de saber o que a Yamaha do Brasil fará sobre o assunto, porque isso é uma vergonha e uma falta de respeito com os consumidores que na sua grande maioria são fieis a Yamaha, como eu. Será que teremos que entrar na justiça para resolvermos isso?Seria uma vergonha muito grande para YAMAHA DO BRASIL.
    No aguardo,
    Elisio Neto.

  23. Moisés disse:

    Tenho uma lander 2008, está com 7.000km e apresenta o mesmo problema da lander do Elisio, a moto as vezes não pega, e quando não pega, reparei que não aciona a bomba da gasolina. O mecânico informou que este tipo de problema já aconteceu em várias Lander e fazer e teve que trocar a bomba, a mesma custa em torno de R$ 800,00. É uma vergonha mesmo, uma moto com 7.000km já ter que trocar a bomba de combustivel.

  24. Ola
    Também tenho o mesmo problema, minha lander é 2008, quando ela fica muito tempo no sol não pega depois de algumas horas ela pega do nada de primeira, pensei ser bateria, meu pai insistiu ser bateria, e eu fiz uma “chupeta” com a moto dele tornado e pegou de primeira, dai pensei bosta todo esse tempo com esse problema e era bateria.
    Com o multimetro continuei meus testes, e vi que minha bateria estava ainda boa, e o problema tornou acontecer, ela faz um tec parecia vir da peça branca que esta escrito up, mas na verdade não acionava a bomba ao meu ver.
    Eu desisti, fiquei varias horas mexendo nela, amanha vou tentar ligar e vende-la.

  25. Dian :
    Acho que o problema é outro,não deve ser a bomba, nem a Yamaha sabe.

    eu tambem acho, pois ninguem achou meu problema, 2 consecionarias diferentes, eu queria filmar e mandar pra yamaha.

  26. André disse:

    gente acho q o problema foi com a versão da moto fabricada no ano de 2008 pelo q percebi no ano de fabricação q foi citado por vcs… eu particularmente acho a lander linda… tenho planos de adquirir uma agora em janeiro de 2012… daqui pra la vou ver se apanho uma 250x… ainda estou pesquisando no fórum… boa sorte a todos com suas lander.

Deixe um Comentário

*